O Conceito
Muito para além dos limites

É possível criar espaços confortáveis num ambiente natural completamente isolado? Pode-se viver em locais onde as temperaturas variam 50 graus de acordo com a época do ano? Nas áreas desabitadas e longe da comodidade urbana? Desafiámos a natureza … e colocámos à prova as nossas soluções de vidro!
Num dos locais mais remotos e adversos da Europa, o deserto de Gorafe, em Granada, construímos uma casa inteiramente em vidro que olha diretamente para a paisagem e desafia todos os limites do design. O nosso objetivo é demonstrar que ao escolher as janelas adequadas para a sua casa, poderá criar um espaço interior devidamente isolado, cómodo e confortável mesmo nos lugares mais extremos.

Os benefícios

Os benefícios de escolher o vidro adequado às suas janelas.
O calor, o frio, os raios UV, o ruído e a falta de segurança são fatores que podem fazer de sua casa um espaço inóspito.
Os vidros de alta tecnologia Guardian Glass permitem isolar a sua casa das condições adversas, transformando-a no lugar a que queira sempre voltar.
O vidro é o componente mais importante de qualquer janela.

O projeto

O desafio que coloca à prova o seu mundo janelas adentro.
Um deserto. Uma casa. Uma gama de vidros especiais Guardian Glass e uma equipa de profissionais qualificados. É a Casa do Deserto. O nosso projeto mais exigente, criativo e eficiente.
Numa área de 20 m2 distribuem-se quarto, casa de banho e sala de estar. A Casa do Deserto ergue-se sobre uma estrutura de madeira, totalmente revestida com a nossa eficiente gama de vidros.
Com sistemas de filtragem de água, de produção de energia e encimado por painéis solares fotovoltaicos, o design responde aos novos e futuros desafios do setor. Algo que só poderia ser projetado com o labor minucioso dos nossos especialistas em vidro, arquitetos, engenheiros e consultores na área da sustentabilidade energética. Um trabalho conjunto ao serviço de uma ideia: mostrar a importância do vidro na vida quotidiana.

Os protagonistas

Atelier de arquitetura fundado em 1996 por Rok Oman e Spela Videcnik, formados na Escola de Arquitetura de Liubliana e na London Architectural Association. Desde a sua criação, o atelier recebeu já inúmeros prémios de elevado prestígio, sendo amplamente reconhecido e tendo participado internacionalmente nas Bienais da Arquitetura de Veneza e Pequim. Entre os seus trabalhos mais destacados está o estádio de futebol Maribor, o Museu da Cidade de Liubliana, 185 apartamentos para estudantes em Paris e o Estádio Borisov, na Bielorrússia. Muitos de seus projetos foram nomeados para prémios internacionais, incluindo o Prémio Mies Van der Rohe. Em 2009, o atelier recebeu a medalha de prata IOC / IAKS para o estádio de futebol de Borisov e, em 2006, foi premiado com o Grande Prémio da Inovação da Europa. Acreditam que as regras e as condicionantes permitem à arquitetura encontrar soluções, seja pelo projeto, pelo cliente, materiais, restrições estruturais ou mesmo pelo lugar em causa. Desta forma, as limitações tornam-se a inspiração para dar origem ao caráter e singularidade, características diferenciadoras do seu trabalho.
Na vertente académica ensinam em Harvard GSD desde 2012, tendo também lecionado em Paris Val de Seine e na Faculdade de Arquitetura em Liubliana. Com base nas suas investigações de habitação em ambientes e locais extremos, o atelier projeta edifícios e equipamentos em lugares remotos e adversos. Nos Alpes, são autores do refúgio ‘Skuta’ conjuntamente com os seus alunos de Harvard, bem como nas montanhas Kanin e Ojstrica.